Logo da GCLI

Blog

image

A melhor fase do empreendimento para você investir!!

1)      Estágios de
um imóvel – qual deles é melhor para você investir?

Você decidiu investir na
compra de um imóvel. O dinheiro está na mão (ou, na maioria das vezes, no
banco). Mas você sabe qual é o melhor estágio de um imóvel para mensurar
se o investimento
vale a pena?
Prefere um imóvel novo, na planta, ou em construção? Ficou na dúvida?
Calma, vamos explicar as características de cada fase de um imóvel para te
ajudar a fazer um excelente negócio.

 

MODALIDADE PRIMÁRIAEsse é o
tipo ideal de modalidade de investimento para quem pretende comprar um lote para incorporar, um prédio ou uma
área para incorporar um loteamento.

 

 

Digamos que seja um
investidor com capital, ou junte-se a um grupo de investidores para comprar um
lote ou uma área, com vistas a, no futuro, incorpora-lo ou empreende-lo criando um outro
empreendimento. Uma espécie de investimento no “amanhã”. Foi o que um
cliente do Grupo Cardoso fez de forma inteligente e bem orientada pelo
seu consultor:

 

Empreendimento:
Edifício Bella Vita
Universitário

 

Estratégia: O Grupo Cardoso
orientou seu cliente a adquirir um terreno com 642,00m², numa região próxima à área
universitária, onde uma construtora parceira da empresa já havia mostrado a
intenção de construir uma obra.

 

Como resultado da
incorporação, o empreendimento construído deu origem a um prédio com 63
unidades de apartamentos de um quarto. Foram 50 apartamentos com vagas de
garagem e 13 unidades sem vagas de garagem. Detalhe: o cliente havia adquirido
o lote por R$370 mil reais e permutou, junto à construtora, oito unidades deste
empreendimento, uma permuta de aproximadamente 12% (se considerarmos R$370.000,00/8
unidades = R$46.250,00 por unidade).

 

O preço de venda na
entrega do imóvel com vaga de garagem quase triplicou: saltou para R$ 145 mil
reais. Já no caso do valor do apartamento sem vaga de garagem, o preço chegou a
R$ 105 mil reais. Para os investidores, que no resultado da aplicação "adquiriram"
um imóvel pelo valor de R$ 46.250 reais e negociaram, posteriormente, com
valores de R$ 145 mil e R$ 105 mil reais, devem estar rindo à toa. E vamos
combinar que, em tempos de crise, rir está se tornando cada vez mais raro.

 

MODALIDADE SECUNDÁRIA: Aqui é o tipo de modalidade ideal para o consumidor final. Três momentos
devem ser analisados:

- Pré-lançamento: É
a fase que antecede o lançamento oficial de um empreendimento. Acontece
normalmente no formato de um evento direcionado apenas para pessoas convidadas,
ou seja, não é aberto ao público.

- Na planta ou durante
construção/constituição do empreendimento: É o momento onde se negocia a venda
dos imóveis enquanto ainda se tem apenas o desenho inicial que o representa, ou
no período da sua construção.

- Finalizado: O
chamado pós-obra do imóvel. Pronto para morar.

 

Compra de um imóvel na planta

             -
Instalações novas e adaptáveis

Apartamentos
na planta significam instalações novas e adaptáveis para o consumidor. Além de
uma melhor integração de espaços, dá para verificar a partir da visita a outros
empreendimentos da mesma construtora, o tipo de acabamento que é feito. Se não
lhe agradar, você pode inclusive conversar com a empresa em questão para
negociar uma eventual substituição do produto empregado. Também dá para
barganhar a adição de pontos de ar-condicionado na sala ou sacada gourmet, um
ponto extra de lava louças, entre outros benefícios, por exemplo. Daí o seu
diferencial: é possível obter excelentes vantagens estruturais nesta fase do
empreendimento, o que não ocorre em outros momentos de compra.

             - Planejamento

Esse
é um excelente tipo de investimento para quem quer se planejar. Ideal para
pessoas que pretendem se casar ou se mudar daqui a três anos, já que essa é a
média de tempo para uma obra incorporada a preço fechado, com prazo de entrega firmado
em contrato. Em caso de atraso, o consumidor também tem respaldo da Justiça. Já
existe jurisprudência para recebimento de 0,5% sobre o capital já pago à
construtora até a entrega da obra.

            - Valorização

Adquirir um imóvel ainda na planta é bastante vantajoso
por ser considerado o melhor momento para compra, já que o preço da unidade é muito
mais baixo do que o valor do imóvel finalizado.

 

Quer um exemplo real?

Empreendimento: Le Monde Centro
Empresarial.

Estratégia: Um cliente do Grupo
Cardoso adquiriu, no pré-lançamento desse empreendimento, uma unidade no valor
de R$299 mil reais. Faltando 18 meses para a entrega da obra, o valor de tabela
do mesmo produto já era de R$443 mil reais. Conclusão: o cliente dividiu um
valor muito menor, pois adquiriu a unidade do empreendimento no pré-lançamento
e, atualmente, faltando 18 meses para a entrega da obra, possui um investimento
já valorizado em 48%.

 

             - Compra de um imóvel em construção – Adquirir um imóvel em
construção significa comprar
um imóvel com obras já iniciadas, mas ainda não finalizado. Nessa fase,
já dá para vislumbrar como ficará o imóvel após sua conclusão, por meio do
chamado apartamento “decorado”.

Porém, atenção: é
preciso ter cuidados semelhantes com aqueles adotados na compra do imóvel na
planta. Neste momento, o interessante é que o cliente já possui condições de
financiar seu imóvel, com  a vanguarda de
um banco para assegurar esta compra. Assim é possível saber se o orçamento
familiar se encaixará na propriedade em questão.

Analisar as
condições de financiamento, fazer simulações dos valores desse imóvel, a
depender das taxas de juros, serão sempre uma boa pedida para evitar dores de
cabeça.

 

            - Compra de um imóvel novo - o imóvel novo é
aquele recém finalizado pela construtora, pronto para morar - diferente do
usado, onde o comprador normalmente recebe um imóvel com instalações elétricas,
hidráulicas, cerâmica, etc., já em uso. 

 

De acordo com as negociações feitas entre o
comprador e a construtora, o prazo para a entrega das chaves pode variar de 30
a 60 dias, um processo comum, visto que só é possível realizar a entrega das
chaves após o pagamento.

 

Mas nem tudo são flores: a desvantagem em relação
à compra do imóvel novo se
comparado ao negócio na planta é que, nessa fase, você vai pagar
mais caro.

 

             - Compra de um imóvel usado - o cheiro de casa nova não existe mais porque outra pessoa já viveu ali.
Ao adquirir um imóvel usado é necessário prestar atenção à documentação e
condições estruturais do mesmo.

Além disso, não dispense a assessoria técnica de um
corretor de imóveis. Ele vai te ajudar a desviar-se de possíveis cascas de
bananas que vão de problemas estruturais – como eventuais reparos e reformas
necessárias, até pendências judiciais.

O interessante é que um imóvel usado tende a ser
mais barato do que imóveis novos. Portanto, pode ser também um bom
investimento.

Além das fases de um imóvel, verifique também
quanto pode/quer investir. Observe ainda questões como tipo de imóvel, localização,
mobilidade, quando pretende mudar-se e qual o valor de mercado para aquele
imóvel no caso de futura locação. Afinal, esse pode e deve ser um momento
especial na sua vida, rendendo bons frutos deste investimento!































































































 































































































 

image
PIB brasileiro cresce e anima setor imobiliário

A economia brasileira começa a dar sinais de mudança em meio à instabilidade política do país....

Ler mais
image
5 atividades indispensáveis de uma incorporadora imobiliária de sucesso

Entenda quais são os principais aspectos que uma incorporadora imobiliária precisa apresentar para...

Ler mais
image
O que é compromisso de compra e venda?

Compromisso de compra e venda: quando trabalhamos no segmento de investimento em imóveis, uma das c...

Ler mais
image
A incorporação imobiliária sustentável é um investimento inteligente

Os requisitos de uma incorporação imobiliária sustentávelO empreendimento sustentável segue det...

Ler mais
(44) 3112-1716